Envelhecimento

Blefaroplastia = Cirurgia das Pálpebras

Blefaroplastia

Cirurgia das Pálpebras

Rejuvenescendo as pálpebras

Rejuvenescendo as pálpebras

A cada ano, 100.000 homens e mulheres escolhem a Blefaroplastia para melhorar a aparência de seus olhos e de seu olhar. Pálpebras caídas podem fazer a pessoa parecer mais velha e também atrapalhar a visão. A Blefaroplastia serve para corrigir esses problemas e também elimina o inchaço e as bolsas sob os olhos que dão a aparência de cansado. Este procedimento não pode alterar as olheiras escuras, linhas finas e rugas ao redor dos olhos, nem mudar as sobrancelhas caídas.

Embora a Blefaroplastia seja realizada com freqüência como um único procedimento, o cirurgião pode recomendar também uma Frontoplastia (Lifting Facial) ou um Resurfacing (Descamação da Pele) para alcançar os melhores resultados.

Caso você já tenha se perguntado como a cirurgia das pálpebras, ou Blefaroplastia, pode melhorar sua aparência, auto-confiança, ou sua saúde, você precisa conhecer como uma cirurgia de pálpebras é realizada e o que você pode esperar dela.

A Blefaroplastia remove o excesso de gordura, músculo e pele de ambas pálpebras, superior e inferior. Os resultados podem ser uma aparência renovada, com uma nova e mais firme área ao redor dos olhos.

Pessoas com problemas circulatórios, oftalmológicos ou graves condições médicas devem confiar no diagnóstico de seus especialistas para determinar se a Blefaroplastia é uma opção a se considerar. A consulta com um Cirurgião Plástico Facial pode ajudar a decidir se em complementação à cirurgia das pálpebras, outro procedimento aumentaria o sucesso da cirurgia, como uma Frontoplastia simultânea, para corrigir uma testa caída e alisar rugas de expressão na testa, ou Resurfacing (Descamação da Pele) da pele para remover as rugas ao redor dos olhos, ou mesmo um preenchimento das maçãs do rosto para reduzir a aparência de olhos fundos.

Durante a consulta pré-operatória, o paciente é examinado e questionado sobre a sua visão, produção de lágrima, o uso de lentes, e seus desejos para a cirurgia. O cirurgião explicará o que se pode esperar da Blefaroplastia e tirar um histórico médico completo. Fatores a serem pesados incluem a idade, tipo de pele, origem étnica, e do grau de obstrução da visão.

No caso da decisão por realizar a cirurgia, a técnica indicada será discutida e o tipo de anestesia, a instalação cirúrgica (i.e. hospital), qualquer cirurgia complementar, os riscos e custos inerentes ao processo serão apresentados.

Na cirurgia de pálpebra superior, primeiro o cirurgião marca o indivíduo nas linhas das pálpebras, a fim de manter as cicatrizes tão invisíveis quanto possível, ao longo das falhas naturais. A incisão é feita, e o excesso de músculo, gordura e pele são removidos. Suturas delicadas são usadas para fechar as incisões, minimizando assim a visibilidade de qualquer cicatriz.

Na cirurgia da pálpebra inferior, o cirurgião faz uma incisão em um local discreto, ao longo da linha dos cílios e vincos de sorriso ao largo da pálpebra inferior. O excesso de gordura, músculos e pele são recortados e a incisão cirúrgica é fechada com suturas delicadas.

Um inchaço da pálpebra causado exclusivamente pelo excesso de gordura pode ser corrigido por uma Blefaroplastia Transconjuntival. A incisão, neste caso, é feita dentro da pálpebra inferior e o material graxo excedente é removido. As suturas usadas para fechar este tipo de incisão são invisíveis a olho nu e de auto-dissolução. não deixando nenhuma cicatriz visível. Em condições normais, a Blefaroplastia pode levar de uma a duas horas.

Imediatamente após a conclusão da cirurgia, o médico pode aplicar pequenas ataduras estéreis, exceto para a Blefaroplastia Transconjuntival. A cobertura dos olhos é opcional, no entanto, uma pomada para prevenir o ressecamento da superfície ocular pode ser utilizada.

Um certo grau de inchaço e hematomas é normal. Compressas frias, bem como a elevação da cabeça quando deitado, ajudam na cicatrização e aliviam o desconforto. O cirurgião prescreverá a medicação para o desconforto.

Durante uma semana e meia após a Blefaroplastia, deve-se limpar a área dos olhos (que parecerão pegajosos, secos e pruriginosos) e pode ser recomendado um colírio.

O cirurgião também oferecerá uma lista das atividades e ambientes para evitar nas semanas imediatamente após a cirurgia. Pontos de auto absorção dissolvem-se sozinhos e suturas permanente serão removidos em 3-5 dias após a cirurgia.

Seguros médicos geralmente não cobrem cirurgias exclusivamente estéticas. Cirurgias para corrigir, melhorar a visão, ou a cirurgia para deformidade grave ou lesão podem ser reembolsadas na totalidade ou em parte. É responsabilidade do paciente verificar com sua empresa de seguro médico para obter informações sobre o grau de cobertura.

Proteção Solar

SOL: o amigo e o inimigo da pele!

Antigamente, o maior sinal físico de status social elevado era o tom branco da pele, que sinalizava para qualquer interlocutor que ali estava uma pessoa que não trabalhava exposta ao sol! A preocupação com uma complexão clara era tamanha que utilizava-se, homens e mulheres, pós e maquiladores em grande profusão, alguns com base em arsênico e chumbo, causando às vezes intoxicações crônicas.

Desde o ínicio do século XX, com a crescente presença da mulher no mercado de trabalho, e com a revolução industrial já sedimentada, o trabalho das classes menos favorecidas migrou do campo para as fábricas e os escritórios. Assim, passar tempo ao ar livre deixou de ser uma exigência laboral para se tornar um luxo prazeiroso mais acessível às classes abastadas, e a pele bronzeada tornou-se marca de elegância e fineza.

Num país tropical com o Brasil, nada mais fácil e atraente que um dia ensolarado na praia!

Mas toda essa exposição solar tem seu custo. Além dos óbvios riscos de saúde, como Câncer de Pele e alguns tipos de Distúrbios Fotosensíveis, há o peso do que chamamos “foto-envelhecimento”. Exposição Solar prolongada e crônica aumenta os riscos para o surgimento precoce daqueles sinais de envelhecimento precoce como rugas,  pés-de-galinha, bigodes chinês, etc.

Sem dúvida, esse é um tema muito importante, tanto do ponto-de-vista de saúde pessoal como de estética. Portanto, pretendo elaborar no assunto em outras postagens. Mas aqui vão as considerações mais importantes:

1) O melhor protetor solar é a prevenção. Evitar expor-se nos horários de pico-de-radiação ultra-violeta é o ideal.

2) O segundo melhor protetor solar é a roupagem. Chapéus, bonés, guarda-sóis para os horários-de-pico, e óculos escuros (com proteção UVA 320-400 nm e UVB 280-320nm). Para exposição prolongada, como passeios de dia inteiro, dê preferência para roupas e chapéus com materiais FPS-específicos.

3) Em terceiro lugar, e muito útil no dia-a-dia da pessoa moderna, é o famoso “bloqueador solar”. Qualquer FPS entre 20 e 30 já esta ótima para exposições rotineiras, desde que aplicados 15-30 minutos antes da exposição e reaplicados a cada 2-3 horas.

Quais protetores são melhor? Por que a luz solar acelera o envelhecimento? Se usar protetores direto, posso desenvolver deficiência de Vitamina D? Esses e outros tópicos discutirei posteriormente.