Blefaroplastia = Cirurgia das Pálpebras

Blefaroplastia

Cirurgia das Pálpebras

Rejuvenescendo as pálpebras

Rejuvenescendo as pálpebras

A cada ano, 100.000 homens e mulheres escolhem a Blefaroplastia para melhorar a aparência de seus olhos e de seu olhar. Pálpebras caídas podem fazer a pessoa parecer mais velha e também atrapalhar a visão. A Blefaroplastia serve para corrigir esses problemas e também elimina o inchaço e as bolsas sob os olhos que dão a aparência de cansado. Este procedimento não pode alterar as olheiras escuras, linhas finas e rugas ao redor dos olhos, nem mudar as sobrancelhas caídas.

Embora a Blefaroplastia seja realizada com freqüência como um único procedimento, o cirurgião pode recomendar também uma Frontoplastia (Lifting Facial) ou um Resurfacing (Descamação da Pele) para alcançar os melhores resultados.

Caso você já tenha se perguntado como a cirurgia das pálpebras, ou Blefaroplastia, pode melhorar sua aparência, auto-confiança, ou sua saúde, você precisa conhecer como uma cirurgia de pálpebras é realizada e o que você pode esperar dela.

A Blefaroplastia remove o excesso de gordura, músculo e pele de ambas pálpebras, superior e inferior. Os resultados podem ser uma aparência renovada, com uma nova e mais firme área ao redor dos olhos.

Pessoas com problemas circulatórios, oftalmológicos ou graves condições médicas devem confiar no diagnóstico de seus especialistas para determinar se a Blefaroplastia é uma opção a se considerar. A consulta com um Cirurgião Plástico Facial pode ajudar a decidir se em complementação à cirurgia das pálpebras, outro procedimento aumentaria o sucesso da cirurgia, como uma Frontoplastia simultânea, para corrigir uma testa caída e alisar rugas de expressão na testa, ou Resurfacing (Descamação da Pele) da pele para remover as rugas ao redor dos olhos, ou mesmo um preenchimento das maçãs do rosto para reduzir a aparência de olhos fundos.

Durante a consulta pré-operatória, o paciente é examinado e questionado sobre a sua visão, produção de lágrima, o uso de lentes, e seus desejos para a cirurgia. O cirurgião explicará o que se pode esperar da Blefaroplastia e tirar um histórico médico completo. Fatores a serem pesados incluem a idade, tipo de pele, origem étnica, e do grau de obstrução da visão.

No caso da decisão por realizar a cirurgia, a técnica indicada será discutida e o tipo de anestesia, a instalação cirúrgica (i.e. hospital), qualquer cirurgia complementar, os riscos e custos inerentes ao processo serão apresentados.

Na cirurgia de pálpebra superior, primeiro o cirurgião marca o indivíduo nas linhas das pálpebras, a fim de manter as cicatrizes tão invisíveis quanto possível, ao longo das falhas naturais. A incisão é feita, e o excesso de músculo, gordura e pele são removidos. Suturas delicadas são usadas para fechar as incisões, minimizando assim a visibilidade de qualquer cicatriz.

Na cirurgia da pálpebra inferior, o cirurgião faz uma incisão em um local discreto, ao longo da linha dos cílios e vincos de sorriso ao largo da pálpebra inferior. O excesso de gordura, músculos e pele são recortados e a incisão cirúrgica é fechada com suturas delicadas.

Um inchaço da pálpebra causado exclusivamente pelo excesso de gordura pode ser corrigido por uma Blefaroplastia Transconjuntival. A incisão, neste caso, é feita dentro da pálpebra inferior e o material graxo excedente é removido. As suturas usadas para fechar este tipo de incisão são invisíveis a olho nu e de auto-dissolução. não deixando nenhuma cicatriz visível. Em condições normais, a Blefaroplastia pode levar de uma a duas horas.

Imediatamente após a conclusão da cirurgia, o médico pode aplicar pequenas ataduras estéreis, exceto para a Blefaroplastia Transconjuntival. A cobertura dos olhos é opcional, no entanto, uma pomada para prevenir o ressecamento da superfície ocular pode ser utilizada.

Um certo grau de inchaço e hematomas é normal. Compressas frias, bem como a elevação da cabeça quando deitado, ajudam na cicatrização e aliviam o desconforto. O cirurgião prescreverá a medicação para o desconforto.

Durante uma semana e meia após a Blefaroplastia, deve-se limpar a área dos olhos (que parecerão pegajosos, secos e pruriginosos) e pode ser recomendado um colírio.

O cirurgião também oferecerá uma lista das atividades e ambientes para evitar nas semanas imediatamente após a cirurgia. Pontos de auto absorção dissolvem-se sozinhos e suturas permanente serão removidos em 3-5 dias após a cirurgia.

Seguros médicos geralmente não cobrem cirurgias exclusivamente estéticas. Cirurgias para corrigir, melhorar a visão, ou a cirurgia para deformidade grave ou lesão podem ser reembolsadas na totalidade ou em parte. É responsabilidade do paciente verificar com sua empresa de seguro médico para obter informações sobre o grau de cobertura.

Rinoplastia = Cirurgia do Nariz

Kate Winslet

Kate Winslet

Rinoplastia

Cirurgia do Nariz

A cada ano, mais de um 1 milhão de pessoas que estão interessadas em melhorar a aparência de seus narizes fazem uma consulta com um Cirurgião Plástico Facial. Alguns não estão satisfeitos com o nariz com o qual nasceram, outros sentem que com o envelhecimento, o peso e a idade, mudou seu nariz. Para outros, uma lesão pode ter distorcido, ou um acidente lhe causou uma deformidade. Mas uma coisa é clara: nada tem um impacto maior sobre a forma como uma pessoa vê o próprio rosto que o tamanho e a forma do próprio nariz, porque o nariz é a característica mais importante e mais salienta para a definição do rosto. Uma ligeira alteração nasal pode melhorar muito a aparência de uma face.

Caso você já tenha se perguntado como a cirurgia do nariz (Rinoplastia), pode melhorar sua aparência, auto-confiança, ou sua saúde, você precisa conhecer como ela é realizada e o que você pode esperar dela.

Compreender a cirurgia nasal também é fundamental. Como não há um único ideal de Rinoplastia, o objetivo é melhorar a estética do nariz, harmonizando-o melhor com suas outras características faciais.

Tipo de pele, origem étnica e idade são fatores importantes a serem considerados nas discussões pré-operatórias com seu médico. Antes que o nariz seja alterado, o paciente deve alcançar um crescimento integral, geralmente em torno de 15 ou 16 anos de idade. As exceções são os casos em que a respiração é severamente prejudicada.

Antes de decidir sobre uma Rinoplastia, pergunte ao seu Cirurgião Plástico Facial se uma cirurgia adicional pode ser recomendada para melhorar a aparência do seu rosto. Muitos pacientes optam por uma cirurgia de aumento do queixo em conjunção com a Rinoplastia para criar um melhor equilíbrio dos traços faciais.

Se esta cirurgia é desejada por razões funcionais ou estéticas, a escolha de um cirurgião plástico facial qualificado é de suma importância. Muitos cirurgiões plásticos faciais são formados em ouvido, nariz, garganta, e Cirurgia Plástica Facial, que fornece ao paciente um maior nível de formação e especialização. Seu cirurgião examinará as estruturas do seu nariz, tanto externamente como internamente, para avaliar o que você pode esperar de uma Rinoplastia. Será mais provável que fique satisfeito com os resultados de sua cirurgia se você tiver uma idéia realista sobre o que a cirurgia nasal pode ou não fazer.

Você pode esperar uma explicação de seu cirurgião sobre os riscos envolvidos na cirurgia, os cuidados pós-operatórios, e o tempo de afastamento. Na sequência de uma decisão conjunta entre você e seu cirurgião para prosseguir com uma Rinoplastia, o cirurgião vai tirar fotos suas e discutir as opções disponíveis. O seu cirurgião explicará como as estruturas nasais, incluindo ossos e cartilagens, podem ser esculpidas para remodelar o nariz e também indicar se remodelar o queixo, por exemplo, poderia aumentar os resultados desejados.

Depois de tomar uma história médica completa, seu cirurgião fornecerá informações sobre a anestesia, a instalação cirúrgica a ser utilizada, (hospitais), a equipe e os custos para o procedimento.

Scarlett Johansson

Scarlett Johansson

A definição de Rinoplastia é, literalmente, dar forma ao nariz. Primeiro, as decisões são tomadas sobre os ossos e o sistema de sustentação da cartilagem do nariz a se abordar. A maioria das incisões são feitas dentro do nariz, onde elas são invisíveis. Em alguns casos, uma incisão é feita na área da pele que separa as narinas. Isto é, no entanto, extremamente raro. Em seguida, uma certa quantidade de osso e cartilagem são removidos, adicionados ou reorganizados para fornecer uma estrutura recém-moldada. Por exemplo, quando a ponta do nariz é muito grande, o cirurgião pode esculpir a cartilagem nesta área para reduzir de tamanho. A inclinação do nariz em relação ao lábio superior pode ser alterada para uma aparência mais jovem ou para corrigir uma distorção. Os tecidos moles, como a pele, são então reposicionados sobre a nova estrutura e as incisões são costuradas. Uma tala é aplicada ao exterior do nariz para ajudar a manter a sua nova forma, enquanto cicatriza. Um material absorvente e macio pode ser utilizado dentro do nariz para manter a estabilidade ao longo do muro que separa as passagens de ar (chamadas de Septo Nasal). Os fatores de risco na Rinoplastia são geralmente pequenos, e seu Cirurgião Plástico Facial irá abordá-los antes da cirurgia.

Imediatamente após a cirurgia, uma pequena tala é colocada em seu nariz para proteger e manter a estrutura estável durante pelo menos 5-8 dias. Se um apoio é colocado dentro do nariz durante a cirurgia, ele é removido na manhã seguinte após a cirurgia. Seu rosto ficará inchado, especialmente no primeiro dia após a cirurgia. Pode ser necessária medicação para dor, e é comum que se prescreva antibióticos e irrigação nasal. Seu médico irá aconselhá-lo a evitar assoar o nariz durante sete dias após a cirurgia.

Nos dias imediatamente após a cirurgia pode ocorrer hematomas e inchaço na área dos olhos. Compressas frias ajudam a reduzir os hematomas, o inchaço, e o desconforto. Suturas absorvíveis são normalmente usadas para que não tenham de ser removidas. Curativos são removidos geralmente seis ou sete dias após a cirurgia, porém não é raro que eles sejam substituídos a cada três ou quatro dias por 2-3 semanas, dependendo de como o paciente evolui no pós-operatório.

É fundamental que você siga as indicações do seu cirurgião, desde instruções especiais até manter a cabeça elevada durante um certo período de tempo após a cirurgia. Algumas atividades serão proibidas nas semanas após o procedimento: exposição ao sol, esforço físico, e atividades que levam a risco de lesão devem ser evitados. Se você usa óculos, arranjos especiais devem ser feitos para assegurar que os óculos não descansem sobre a ponte do nariz. Esparadrapagem e outros dispositivos são por vezes utilizados para permitir o uso de óculos sem forçar a área onde a cirurgia foi realizada.

Kim Kardashian

Kim Kardashian

Os cuidados de acompanhamento são fundamentais durante este processo para monitorar a cicatrização. Obviamente, nada de anormal deve ser ignorado e deve ser relatado ao seu médico imediatamente. É essencial que você mantenha suas consultas de retorno com seu cirurgião. Normalmente, no pós-operatório, variam de duas ou três consultas por semana nas primeiras três semanas, até uma vez por mês durante os primeiros seis meses, e depois uma vez a cada seis meses nos primeiros 2 ou 3 anos.

Seguros médicos geralmente não cobrem cirurgias puramente estéticas. Cirurgia para corrigir ou melhorar a função nasal ou cirurgia para deformidade grave ou lesão pode ser reembolsada na totalidade ou em parte. É responsabilidade do paciente verificar com sua empresa de seguro médico para obter informações sobre o grau de cobertura.

Sobre Agendas e Consultas

A fim de esclarecer minha rotina de trabalho, gostaria de colocar algumas considerações sobre atendimento à distância:

1) Consultas podem ser agendadas diretamente com as minhas secretárias, que gerenciam os horários, pelos telefones dos consultórios.

2) As consultas padrões são realizadas nos consultórios. Consultas domiciliares e consultas por telefones devem ser, por regulamento federal, cobradas com taxas diferenciadas.

Eu realizo consultas domiciliares, mas não realizo consultas por telefone (por questões de ordem técnica). E não realizo consultas por email, celular, sms, twitter, facebook, ou qualquer outra mídia social.

3) Eu considero a consulta médica como um evento muito importante – o momento de se sanar todas as dúvidas. Todos os exames possíveis devem ser avaliados, o paciente deve ser minuciosamente examinado, e a anamnese (história clínica) deve ser extraída com calma e precisão. O paciente não deve sair da consulta com dúvidas, e eu me esforço para esclarecê-las todas, durando a consulta 5 minutos ou meia-hora. Por isso, até encorajo meus pacientes a virem às consultas com dúvidas anotadas por escrito, pesquisadas na internet, e debatidas com os familiares.

4) Toda a orientação necessária referente ao tempo e a natureza do tratamento que foram escritas e/ou explicados durante a consulta permanecem válidas até a próxima consulta. Não há necessidade de se repetir as orientações discutidas em consultas por telefone ou mídias sociais.

5) Na minha especialidade, urgências são poucas e bastante específicas, e usualmente cirúrgicas. São consideradas urgências: traumas e acidentes, sangramento intenso, abscessos, pilhas ou baterias enfiadas em orelhas e narizes, febres de 40oC ou mais. NÃO são consideradas urgências: agendar consultas, trocar receitas ou guias, crises de Rinite Alérgica, solicitações de exames, etc.

6) O uso de mídias sociais como email, celular, sms, twitter, facebook, para conversas entre o médico e o paciente consiste em trabalho, e usualmente é considerado como uma cortesia, e não um direito. No meu caso pessoal, eu ofereço essa opção para casos de urgência (ver #5 acima) e em ocasiões específicas, como enviar exames complementares ao invés de obrigar uma consulta de retorno (para conveniência do paciente, e apenas em casos específicos).

Logicamente, sempre haverá exceções às regras, que serão tratadas caso a caso. Para a maioria dos casos, estas diretrizes norteiam bem a relação médico-paciente, e eu agradeço por respeitá-las.

Obrigado.

Acne

Por se tratar de um problema de saúde relativamente benigno, a acne pode causar um estrago emocional e psicológico devastador!

Acne vulgaris é o nome científico para a doença mais comum em qualquer consultório dermatológico, e o problema estético mais frequente entre jovens — e alguns não tão jovens.

A acne é caracterizada por lesões de pele, ora obstrutivas (comedão aberto, comedão fechad0), e ora inflamatórias (pápulas, pústulas, nódulos). Ela pode acometer quase qualquer região da pele, porém é mais comum no rosto, tórax, e dorso.

O que causa a acne?

Muitos são os mitos e as crendices em torno da acne. As causas da acne são razoavelmente bem compreendidas, embora haja ainda muito que se descobrir em termos de fatores de agravamento. A acne se desenvolve a partir de um processo de uma infeliz confluência de quatro fatores concomitantes: Aumento na produção sebácea normal, hiperproliferação do revestimento do folículo sebáceo, irritação e proliferação da bactéria Propionobacterium acnes, e um processo inflamatório fisiológico.

Ainda não se encontrou “cura” para a acne, e tampouco há consenso sobre um tratamento æ “ideal”. Não obstante, há diversas boas opções, e os tratamentos podem ser individualizados caso a caso: usualmente envolvendo antibióticos sistêmicos (orais) ou tópicos (creme ou pomada), retinóides sistêmicos ou tópicos, e peróxido de benzoíla tópica.

Há também cuidados específicos para tratamento e para profilaxia (prevenção), e ainda considerações dietéticas, algumas mais e outras menos importantes, que podem afetar a acne.

Mas tudo isso debulharemos em detalhes em postagens futuras.

Será que chocolate piora a acne?